Após Paris, a exposição de František Kupka chega à Praga

Após Paris, a exposição de František Kupka chega à Praga

Os espaços da Escola de Equitação do Palácio Wallenstein de Praga receberam uma exposição retrospectiva que apresenta as obras de František Kupka, referência mundial na pintura.

Para poder ver com os próprios olhos as pinturas de František Kupka, considerado um dos artistas tchecos mais famosos de todos e, ao mesmo, um dos fundadores da arte abstrata moderna, não será mais necessário deslocar-se até Paris. A exposição deste outono da Escola de Equitação do Palácio Wallenstein (Valdštejnská jízdárna) de Praga apresenta a sua obra em toda a sua amplitude, desde as obras inicias dos anos 1890 até às criações abstratas dos anos 1950. Mesmo que numa forma um pouco alterada, esta exposição ocorreu também no Grand Palais de Paris, e, em 2019, irá se deslocar para Helsinque.

František Kupka, o quadro As Amorfas e o ano 1912

František Kupka (1871–1957) foi um pintor e gráfico tcheco de renome mundial, um fundador e pioneiro da arte abstrata moderna. Devido ao curto tempo dos seus estudos na Boêmia, os vestígios do artista nesse país são reduzidos. Em resumo, Kupka partiu para Viena, cidade que, por sua vez, deixou em 1895 rumo à Paris. Kupka passou uma grande parte da sua vida em Puteaux, uma comuna dos arredores de Paris, e foi sepultado no cemitério Père-Lachaise.

Nos últimos anos, as exposições de Kupka têm ocorrido com bastante frequência. Uma ressonância particular teve, sobretudo, a exposição no Palácio de Salm (Salmovský palác) de Praga, no bairro de Hradčany, intitulada Cesta k Amorfě – Kupkovy salony 1899-1913 (Caminho à Amorfa – Salões de Kupka 1899-1913). Por meio desse evento, a Galeria Nacional (Národní galerie) homenageou o 100° aniversário do Salão de Outono de Paris de 1912, no qual Kupka apresentou as obras Amorfa – Fuga de Duas Cores e Amorfa – Cromática Quente. 1912 é também considerado como o ano de criação da arte abstrata moderna. Estas duas obras (além das outras coleções de quadros e estudos do Kupka) encontram-se na República Tcheca; a primeira consta no acervo da Galeria Nacional enquanto a outra está no Museu Kampa, bairro de Malá Strana. Nesse museu acolhido no prédio reformado dos antigos moinhos de Sova (Sovovy mlýny) da romântica ilha Kampa, você poderá visitar, além da ampla coleção das obras de František Kupka, também as criações do escultor cubista Otto Gutfreund e uma coleção de arte moderna da Europa Central.
 

De Paris à Praga

A exposição de quadros no Grand Palais em Paris durou de março até o final de julho e recebeu 230 mil visitantes. De 7 de setembro a 20 de janeiro, será a Escola de Equitação do Palácio Wallenstein que receberá a exposição de František Kupka (1871–1957). A exposição está sendo organizada pela Galeria Nacional de Praga (Národní galerie v Praze) para comemorar o 100° aniversário da fundação da Tchecoeslováquia e os visitantes terão uma oportunidade única de ver quadros que ainda nunca tinham sido exibidos no país. Assim, Praga acolherá após um longo período a obra de František Kupka em toda sua amplitude, capturando todas as etapas e aspectos da sua criação.

A exposição de pinturas a óleo, pinturas sobre papel, obras gráficas e materiais documentários segue uma lógica cronológica e relata, de uma maneira compreensível, o caminho do artista do simbolismo até a abstração, ressaltando os importantes temas daquela época. Você também verá as suas pinturas simbolistas e os primeiros retratos expressionistas, criações satíricas e ilustrações. As obras expostas provêm dos acervos da Galeria Nacional, do Centro Pompidou de Paris, do Museu Guggenheim de New York e do museu vienense Albertina. Na primavera de 2019, a exposição de Kupka irá se deslocar, mesmo que numa forma um pouco alterada, para o Museu Ateneum Art de Helsinque.
 

Você sabia que…?

František Kupka nasceu na cidade de Opočno no Leste da Boêmia e passou a sua juventude na cidade de Dobruška nas montanhas Orlické hory. No interior da prefeitura de Dobruška, na Praça F. L. Věka (náměstí F. L. Věka), estão expostas as primeiras criações de Kupka. Além disso, a casa número 323, localizada na frente da igreja na própria rua Fr. Kupka, ostenta uma placa comemorativa para relembrar que foi aqui que o mestre, nos 1872–1889, passou a sua juventude.

As obras de Kupka tornam-se cada vez mais populares entre os colecionadores. A obra mais cara entre as suas criações abstratas foi vendida por mais de 60 milhões de coroas tchecas. As suas obras mais tardias têm sido avaliadas por mais de dez milhões de coroas tchecas e a mesma tendência de subida de preços verifica-se também no que diz respeito às suas criações no papel. Em fevereiro, uma pintura a pastel e uma pintura em aquarela foram vendidas, cada uma, por cerca de um milhão de coroas tchecas.

A exposição de František Kupka intitulada Caminhos à Amorfa – Salões de Kupka 1899–1913, exibida em 2012 no Palácio de Salm, foi a primeira a ser realizada nesse local que, naquela época, acabava de ser inaugurado pela Galeria Nacional como um novo espaço de exibição. Hoje em dia, a Galeria prepara a abertura de um centro de arte contemporânea em cooperação com a fundação Thyssen-Bornemisza Art Contemporary (TBA21).
 
Wallenstein Riding School

Wallenstein Riding School