10 construções maravilhosas e com história

10 construções maravilhosas e com história

Monumentos e prédios que tiveram um papel importante na história da República Tcheca e que você talvez ainda não conheça.

Os prédios são testemunhas do tempo. Na República Tcheca há alguns que existem milhares ou centenas de anos, alguns apenas umas décadas, mas até eles fizeram a história do país. A República Tcheca comemora nos primeiros meses de outono dois dias importantes – Dia do Estado Tcheco (28 de setembro) que é celebrado no dia do assassinato do patrono do país tcheco São Venceslau e o Dia da Independência da Tchecoslováquia (28 de outubro) que surgiu a partir da dissolução do Império Austro-Húngaro. Por isso preparamos uma lista de dez construções interessantes que significam algo na história da República Tcheca e que sem dúvida merecem ser vistas.
A lista poderia começar com monumentos históricos tais como Castelo de Praga, Ponte de Carlos ou castelos e palácios por toda a República Tcheca que se lembram de todas as injustiças e momentos de glória, pelos quais o país passou. Em vez disso, nós queremos apresentar as construções que você talvez ainda não conheça, mas que têm uma grande importância e uma história cativante.

1. Mansão Tugendhat

Uma dessas construções é a mansão Tugendhat que você encontrará em Brno. Esta joia da arquitetura moderna está inscrita na lisa da UNESCO. Pois é considerada a obra pré-guerra mais marcante do arquiteto Ludwig Mies van der Rohe, um dos pioneiros da arquitetura moderna. Por um preço exorbitante, que nos anos trinta do século passado dava para financiar 30 casas, foi construída sob encomenda de um empresário importante como presente de casamento para a sua filha Greta Tugendhat. Mas, o casal morou nela apenas oito anos. Em 1938, como eram judeus, fugiram dos nazis que depois ocuparam a mansão. Em 1945 eles foram substituídos pelo Exército Vermelho junto com os seus cavalos, o que não favoreceu o interior do prédio. Depois disso, a mansão Tugenthat serviu durante alguns anos como centro de reabiliação até 1969, quando a construção tornou-se patrimônio cultural e em 2001 uma das joias na lista do Patrimônio Cultural da Humanidade.

2. Torre de Televisão Ještěd

O marco da serra Jizerské hory é uma curiosa construção, na qual se juntam torre de televisão, hotel e um dos prédios mais icônicos do norte da Boêmia e de toda a República Tcheca. Ještěd é obra do arquiteto Karel Hubáček que foi construída em uma forma original de um hiperbolóide rotatório. Pelo uso criativo da tecnologia e arquitetura no seu projeto o autor recebeu o Prêmio Auguste Perret – avaliação mais importante conquistada por um arquiteto da República Tcheca. Até a torre você pode chegar de teleférico ou a pé, ambas as maneiras têm seu encanto.

3. Santini e Zelená Hora

Para podemos apresentar a obra do genial arquiteto tcheco de origem italiana Jan Blažej Santini-Aichel, devemos retornar à virada dos séculos XVII e XVIII. Santini nasceu na família de um pedreiro, mas, devido à sua deficiência física,  não podia tomar o ofício do seu pai. Porém, ele aprendeu a profissão de pedreiro e além disso se dedicava à pintura. Depois do seu aprendizado ele viajou até Roma, onde obteve a qualificação de arquiteto. Após retornar ao país tcheco, ele projetou sozinho várias construções, das quais algumas foram preservadas. Muito conhecidos são: o mosteiro em Plasy com a sua escadaria, a Igreja da Assunção de Maria e do São João Batista em Kutná Hora ou Palácio Kolovratský em Praga. A construção mais famosa e talvez a mais bela é o mágico santuário de peregrinação Igreja do São João de Nepomuk na colina Zelená hora perto de Žďár nad Sázavou. Santini juntou nela os elementos do Barroco, da Gótica e do Simbolismo. No seu projeto utilizou de propósito números concretos, por exemplo, três – para referir-se à Santa Trinidade.

4. Casa Dançante

Na margem do rio Moldava no centro de Praga você encontrará um prédio que se destaca entre os outros pelo seu design original, pelo brilho que reflete na sua capa de vidro e pelo fato de que “está dançando”. Pois o prédio com a sua forma lembra um casal dançando – nomeadamente os dançarinos mais famosos de todos os tempos: Fred Astair a Ginger Rogers. A concepção original foi apreciada até pela revista americana Time, quando a Casa Dançante foi eleita o design do ano 1996. Você também pode apreciá-la, inclusive por dentro. Além dos escritórios, dentro do prédio há um café, restaurante e salas para exposições.

5. Hospital Kuks

O extenso complexo barroco passou alguns anos atrás por uma reconstrução significativa e tornou-se um dos monumentos mais belos e mais visitados do leste da Boêmia. O lazareto Hospital Kuks foi fundado como um abrigo para soldados eméritos, dos quais cuidava a Congregação dos Irmãos da Misericórdia. O lugar ganhou fama graças à Igreja da Santíssima Trinidade ou uma das farmácias mais antigas no território tcheco. Mas principalmente graças ao fato de que da sua construção participaram os melhores artistas da época, por exemplo, Giovanni Batista Alliprandi e o escultor Matyáš Bernard Braun que é o autor das estátuas alegóricas de virtudes e vícios, com as quais você desejará passar o dia inteiro

6. Monumentos cubistas

A combinação da arquitetura com um estilo artístico tão específico como é o Cubismo é uma especialidade e orgulho dos tchecos. Os arquitetos locais com Josef Gočár na frente se deixaram inspirar pela arte contemporânea e tentaram gravar os seus princípios nas paredes dos seus prédios. E eles conseguiram fazer isso de uma maneira excelente. Uma prova disso é, por exemplo, Casa da Nossa Senhora Negra em Praga, algumas mansões em Olomouc ou a casa de spa em Bohdaneč.

7. Torre de Žižkov

Nem toda a construção é registrada na história de uma maneira exatamente positiva. Isso se aplica, por exemplo, à torre de televisão no bairro Žižkov em Praga. Pois segundo um inquérito entre os melhores especialistas é a segunda construção mais feia do mundo. Não importa o que você acha dela, mas a verdade é que faz parte de Praga e os praguenses não conseguiriam imaginar a capital da República Tcheca sem ela. E o mesmo podemos dizer até sobre as esculturas dos bebês negros que há alguns anos sobem nas paredes da torre. Na Torre de TV de Žižkov você pode desfrutar de uma vista maravilhosa sobre todas as partes de Praga, de um delicioso almoço ou café e sobremesa. Ou você já pode passar a noite lá, no exclusivo hotel de um quarto One Room Hotel.

8. Pavilhão Expo

Mas, há outras construções que representam a República Tcheca de uma forma muito mais positiva. Por exemplo, o Pavilhão da Tchecoslováquia da Exposição Mundial EXPO 1958. O prédio, na sua época corajosamente concebido e moderno, conquistou na exposição o maior prêmio junto com outros treze prêmios. Devido ao seu sucesso foi trasportado para Praga e novamente construído em Letná. Hoje não está aberto para o público, mas a viagem até ele você pode juntar com um lindo passeio pelo parque Letenské sady, cheio de cantos românticos e vistas surpreendentes sobre a Cidade Velha.

9. Zlín

Zlín é uma cidade no sudeste da República Tcheca que é ligada com um dos personagens mais importantes da sua história econômica. Aqui construiu o seu império de calçados o empresário Tomáš Baťa, cujo nome brilha sobre lojas de calçados do mundo todo. O sucesso de Baťa em negócios no setor calçadista foi tão vertiginoso que se refletiu até na cidade, de onde lele veio. Graças a ele, Zlín mudou a sua infra-estrutura para satisfazer as exigências de uma cidade industrial com tudo o que isso implica. Mas, se você está imaginando uma feiura de aço, está enganado. Zlín é um exemplo perfeito de como juntar a beleza com a utilidade. E uma prova disso é também o fato de que a cidade encantou até o famoso arquiteto Le Corbusier.

10. Terezín

O período da guerra e a parte trágica da história lembra até hoje a cidade Terezín que foi transformada pelos nazis durante a Segunda Guerra Mundial em um gueto judeu e presídio da Gestapo. Hoje o lugar tornou-se um monumento nacional que inclui alguns memoriais e exposições. Aqui vem pessoas que querem conhecer até a parte triste da história do país tcheco.

Interessante é também a história anterior de Terezín. A mesma foi fundada como uma cidade fortificada pelo imperador José II da Áustria no final do século XVIII. Ele deu nome à cidade segundo a sua mãe, a imperadora Maria Teresa. Hoje há na cidade o Museu de Francisco José I da Áustria que mostra a vida do imperador na corte austro húngara.