A Galeria Nacional celebra 222 anos da sua fundação

A Galeria Nacional celebra 222 anos da sua fundação

Exatamente no dia 5 de fevereiro 2018, terão passados 222 anos desde a fundação da Galeria Nacional de Praga. Se a isso juntarmos o 100º aniversário da criação da Tchecoslováquia, fica claro que o ano 2018 será extraordinário na Galeria Nacional.

O programa da Galeria Nacional de Praga (Národní galerie v Praze) em 2018 seguirá duas linhas principais, dando, assim, seguimento ao bem-sucedido programa de exibições centrado na arte moderna e contemporânea. Se você vier à Galeria Nacional durante o fim de semana dos dias 3 e 4 de fevereiro, poderá visitar todas as tanto as exposições permanentes quanto as gratuitas. Crianças, jovens até 18 anos e estudantes até 26 anos de idade têm acesso livre durante todo o ano escolar.

Novidades em 2018

Como de tradição, o programa de exibições começará em fevereiro com o Grand Opening do Palácio de Exposições e Feiras (Veletržní palác). O grande pátio transformará-se numa paisagem onírica graças à instalação Wunderbild, de autoria da artista plástica alemã Katharina Gross, que preparou essa obra exclusivamente para a cidade de Praga. Você também poderá visitar a exposição retrospectiva da artista plástica austríaca Maria Lassnig (15 de fevereiro – 17 de junho de 2018), que é considerada uma das pintoras mais originais do século XX.

No outono, não perca a exposição intitulada Artistas Tchecos na Bretanha (1850–1950) (Čeští umělci v Bretani) no Palácio Kinský (Palác Kinský), na Praça da Cidade Velha, que retraça a produção artística dos artistas tchecos que atuaram sob a influência de personalidades eminentes da arte francesa na Bretanha. A partir de novembro 2018 e até março 2019, serão exibidas as obras de Antonín Chittussi, Jan Zrzavý, Josef Čapek e Toyen, juntamente com as obras de Paul Gauguin e Paul Sérusier.

A exibição retrospectiva do pintor e grafista tcheco de importância mundial František Kupka (de 7 de setembro de 2018 até 20 de janeiro de 2019) nos Estábulos de Wallenstein (Valdštejnská jízdárna) dominará o programa de outono. A exibição apresentará a obra de Kupka em sua globalidade, apresentando tanto as obras inicias dos anos 1890 quanto as obras abstratas dos anos 1950. Graças à cooperação com um parceiro francês, a galeria conseguiu elaborar uma coleção única que será exibida na primavera de 2018 no Grand Palais em Paris, e, em uma forma adaptada, no outono de 2018 na Galeria Nacional de Praga assim como na primavera de 2019 no Ateneum Art Museum em Helsinque.

A arte contemporânea animará a praça Hradčanské (Hradčanské náměstý). No Palácio Salm (Salmovský palác), você poderá visitar, a partir de junho, a primeira parte da mundialmente conhecida coleção da fundação Francesca von Habsburg Thyssen-Bornemisza Art Contemporary.
 

Novas exposições no acervo da Galeria

Dois andares de novas exposições do acervo serão solenemente abertos no Palácio de Exposições e Feiras (Veletržní palác) por ocasião do 100 ºaniversário da fundação da Tchecoslováquia (28 de outubro) e do 50º aniversário da invasão dos exércitos dos países socialistas à Tchecoslováquia em agosto de 1968.

O projeto Primeira República assumirá o caráter de uma exposição de acervo no terceiro andar do Palácio de Exposições e Feiras. A exposição será dedicada à arte do começo da primeira república até o ano de 1938, sendo que parte dela será a famosa coleção de arte francesa que o estado tcheco adquiriu apenas cinco anos após a sua fundação. Além disso, não será limitada às obras de arte visuais mas terá também sobreposições interdisciplinares graças a apresentação de outras áreas culturais e criativas da primeira república como, por exemplo, a produção de livros, o design ou design gráfico aplicado.

O segundo andar do Palácio de Exposições e Feiras contará com uma exposição que mapeará o desenvolvimento da artes desde o final da guerra até o presente (1945 – 1989).
 
n-national-gallery-in-2018-1

n-national-gallery-in-2018-1