Oito mulheres para o dia 8 de março

Oito mulheres para o dia 8 de março

Chegou o Dia Internacional da Mulher – vamos lembrar as famosas mulheres tchecas!

Oito mulheres para o dia 8 de março
Todos os anos, o dia 8 de março é dedicado às mulheres. São ótimas, excepcionais e sem elas nenhum de nós estaria aqui. Hoje vamos apresentar-lhe oito tchecas que conhecem o mundo inteiro e que, com sua diligência, tornaram-se as líderes de seu campo. Leia mais sobre elas!

Martina Navrátilová

Martina é considerada uma das melhores tenistas de todos os tempos. Entre 1978 e 1987, ela foi a líder mundial em simples. Começou a jogar pela Tchecoslováquia, mas depois representou os Estados Unidos. Nasceu em Praga (* 18 de outubro de 1956), onde também começou a jogar tênis e a treinar. Em 1975, após o US Open, solicitou a cidadania americana e não retornou à Tchecoslováquia até a queda da Cortina de Ferro na década de 1990. Além de trabalhar no mundo dos esportes, Martina está ativamente envolvida na vida pública nos Estados Unidos e na República Tcheca. Ela luta pelos direitos das minorias, concretamente da comunidade LGBTQ+, à qual ela mesma se inscreveu quando isso ainda não era comum. Graças à sua contribuição, agora é possível que todos sejam eles mesmos e possam se expressar durante as festividades que lembram a diversidade, como a Prague Pride (8-14 de agosto de 2022). Martina Navrátilová também esteve envolvida na restauração do parque Stromovka de Praga após as devastadores inundações de 2002. Hoje este parque é uma joia da natureza no meio da cidade, onde praguenses e turistas passam diariamente o seu tempo livre.

Eva Jiřičná

Eva é uma arquiteta e designer tcheca que atua em Londres e Praga. A revista Evening Standard classificou-a entre as cem mulheres mais influentes de Londres. Ela nasceu em Zlín (* 3 de março de 1939), mas sua casa é a cosmopolita Londres há mais 50 anos. Atua em júris tchecos e internacionais de concursos de arquitetura e, além de trabalhar em seu estúdio, também dá palestras intensivamente em todo o mundo. O manuscrito original de Eva Jiřičná está presente nos interiores da Casa Dançante, na Orangerie e no Jardim Real do Castelo de Praga, nos hotéis Josef e Maxmilian e nos interiores da Igreja de Santa Ana. Em sua Zlín natal, está por trás do Centro Universitário e de Congressos da Universidade Tomáš Baťa.

Madeleine Albright

Madeleine nasceu em Praga (* 15 de maio de 1937) como Marie Jana Korbelová. Seu pai foi um diplomata que conseguiu emigrar com a família para Londres antes da Segunda Guerra Mundial. Os Korbel eram de origem judaica e, graças à emigração, evitaram a perseguição nazista. Eles voltaram para a Tchecoslováquia depois da guerra, mas depois da revolução comunista fugiram novamente e desembarcaram nos Estados Unidos. Lá Madeleine estudou ciência política, entrou na alta política e tornou-se embaixadora dos EUA na ONU. De 1997 a 2001 foi a primeira mulher Secretária de Estado dos EUA na história. Nas suas memórias, Madeleine recorda a vida na Tchecoslováquia e a sua emigração. Se quiser conhecer as razões pelas quais a família fugiu antes mesmo da perseguição do régime comunista, pode visitar, por exemplo, o Museu da Cortina de Ferro em Valtice ou o Museu do Comunismo em Praga.

Eva Herzigová

Eva é uma modelo e atriz tcheca que vive em Londres. Pertence à geração das chamadas supermodelos que encheram as páginas das revistas globais nos anos 80 e 90. Nasceu em Litvínov, na Boêmia do Norte (* 10 de março de 1973), mas estabeleceu-se em Paris e Nova York. Na sua época, foi chamada de Marylin Monroe do Oriente. Hoje Eva não está mais envolvida ativamente na profissão de modelo, mas se concentra em atividades de caridade e na sua família. Se você quiser seguir os passos da moda, não deixe de visitar a rua Pařížská de Praga, que irá satisfazer até os mais exigentes turistas ávidos por moda, ou venha para o maior evento da moda, a Prague Fashion Week, que acontece todos os anos no início de setembro.

Petra Kvitová

A tenista tcheca de maior sucesso está em casa na Morávia, em Fulnek e Prostějov (* 8 de março de 1990), onde começou a jogar tênis. Seu maior sucesso são as vitórias em Wimbledon 2011 e 2014. Em 2011 Petra também ganhou o WTA Finals, o que a levou ao segundo lugar entre a elite do tênis. Ela conquistou o bronze em simples nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, ganhou repetidamente a Fed Cup com a equipe tcheca e tem quase trinta títulos de simples.

Ester Ledecká

Ester é natural de Praga (* 23 de março de 1995), uma snowboarder e esquiadora alpina tcheca que representa a República Tcheca ao mais alto nível em várias categorias. Você pode encontrá-la, por exemplo, nas encostas das Montanhas dos Gigantes ou nas pistas de esqui da Dolní Morava. Ela é tão somente a segunda atleta olímpica da história a ganhar medalhas de ouro em dois esportes diferentes, e a primeira mulher a fazê-lo em uns Jogos Olímpicos de Inverno. É também a primeira esquiadora alpina tcheca a ganhar o ouro olímpico e a primeira atleta olímpica da história a competir nas modalidades de esqui e snowboard. Nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022 em Pequim, ela defendeu seu campeonato no slalom gigante paralelo de snowboard.

Markéta Irglová

Outra das mulheres de que os tchecos podem se orgulhar é Markéta Irglová, proveniente da cidade morávia de Valašské Meziříčí (* 28 de fevereiro de 1988). É uma das poucas ganhadoras do Oscar tchecas e a única mulher tcheca a transformar a indicação em uma estatueta dourada. Aconteceu em 2007 e ela ganhou o Oscar com Glen Hansard pela música original do filme Once. Ela morou em Dublin desde 2007, mas hoje você poderia encontrá-la na Islândia, onde mora com o marido e os filhos e se dedica a cantar e compor. Falando em cinema e em tela de cinema, você sabe quais filmes tchecos ganharam o Oscar de melhor filme estrangeiro na história? Ou quais outros tchecos têm essa estatueta icônica em casa? Se você quiser saber algo mais sobre o cinema tcheco, visite por exemplo o Museu Nacional do Cinema NaFilM em Praga, onde jovens e velhos penetram os segredos da tela de cinema, ou o Museu Karel Zeman original. Aqui você conhecerá o fenômeno da animação tcheca da segunda metade do século XX.

Dagmar Pecková

Fecharemos a lista de tchecas famosas com a meio-soprano Dagmar Pecková, que nasceu perto de Chrudim (* 4 de abril de 1961) na Boêmia Oriental. Revezava-se no Teatro Nacional de Praga, na Ópera Semper de Dresden e na Ópera Estatal de Berlim, e apresentou-se em vários outros importantes palcos mundiais desde Stuttgart, passando por Munique, São Francisco e Paris, até a Royal Opera House em Covent Garden. Também atuou com sucesso na prestigiosa apresentação de música Primavera de Praga. Este ano acontecerá de 12 de maio a 3 de junho e apresentará o que de melhor a atual cena da música clássica tem para oferecer. No entanto, com seu nome Dagmar Pecková também patrocinou o festival de música Zlatá Pecka, que acontece em Chrudim (21 a 29 de agosto).