Como os tchecos se tornaram uma nação de ciclistas na quarentena

Como os tchecos se tornaram uma nação de ciclistas na quarentena

Andar de bicicleta é muito popular na República Tcheca. No entanto, o que aconteceu agora durante o coronavírus excedeu todas as expectativas. Pessoas de todas as idades em bicicletas literalmente inundaram a paisagem. Claro que usando as típicas máscaras obrigatórias para os tchecos. Olhe para onde está indo. Quando você chegar na República Tcheca após o relaxamento das medidas, você poderá visitar as mesmas rotas que os nativos. Dar-lhe-emos algumas dicas bem pensadas.

Os tchecos podem não brilhar tanto no pelotão profissional mundial, mas adoram andar de bicicleta como uma atividade de lazer. Nos fins de semana, é comum ver carros com bicicletas nos telhados saindo das cidades para o campo. Surpreendentemente, a pandemia do temido coronavírus não parou nada e, em vez disso, deu-lhe um impulso de dimensões sem precedentes. O que realmente aconteceu?

Embora o governo tcheco tenha sido um dos primeiros a tomar medidas estritas com o início da doença, não foi tão rigoroso como em muitos outros países. Os tchecos foram aconselhados a não viajarem e a não se visitarem. Foram fechados os centros comerciais, restaurantes, cinemas e teatros, todos os playgrounds ao ar livre, academias de ginástica e salas de musculação. No começo, as pessoas só podiam comprar alimentos e remédios… mas havia algo mais. Podiam sair para caminhar e andar na natureza, embora ao princípio, no máximo, em pares e com máscaras.

Esse „lockdown“ incompleto teve um efeito quase milagroso. As ciclovias, parques e a natureza livre tornaram-se, com exceção dos lares, o único espaço para a atividade física. „As pessoas pararam de se divertir sentadas em casa e, como não podiam ir a outro lugar, isso as obrigou a sair, caminhar, correr, exercitar-se e principalmente andar de bicicleta. O que acho interessante é que mesmo as famílias que normalmente não praticam esportes finalmente começaram a fazer alguma coisa“, observa a jornalista Tereza Robinson.
„À medida que o raio de ação se tornou extremamente menor, as pessoas olharam em volta. Quase a primeira coisa que viram foram as bicicletas descartadas nas garagens e nos porões. E começou a manifestar-se com força total que não somos uma nação de jogadores de futebol, mas de ciclistas. Li em algum lugar que até 6 milhões de pessoas em nosso país têm bicicleta“, enfatiza Martin Huleja, especialista em marketing, comunicação e gestão esportiva.

Muitas pessoas voltaram aos pequenos varejistas locais e às oficinas de reparação de bicicletas, por solidariedade ou simplesmente porque as grandes lojas estavam fechadas por mais tempo. Enquanto muitos comerciantes estão preocupados com a forma como administrarão seus negócios, os esportistas e especialmente as lojas de bicicletas, de repente, têm uma procura sem precedentes.
„Estamos vendo um grande aumento de clientes, dos quais descobrimos que não andam de bicicleta há anos e agora querem voltar a fazê-lo. Muito mais bicicletas são vendidas, mesmo na categoria recreativa „mais barata“ de 450 a 600 euros. Famílias inteiras estão se equipando e, portanto, muitas bicicletas infantis são vendidas“, confirma Lukáš Princ, coproprietário da grande loja de esportes de Praga e do aluguel de bicicletas Ski and Bike Centrum Radotín, que se concentra em bicicletas no verão e em esquis no inverno.   
É semelhante em muitas outras grandes lojas e aluguéis de bicicletas. Já no início de maio eles informaram que não tinham tempo para reabastecer os suprimentos e, se continuasse assim, não teriam nada para vender em breve.

Além disso, os tchecos e os visitantes estrangeiros têm a vantagem de que a paisagem tcheca oferece milhares de terrenos adequados e bonitos para todas as categorias – para bicicletas de trekking, mountain bike e bicicletas de estrada. E quase em todas as partes do país. Nas montanhas que cercam a República Tcheca praticamente de todos os lados, há, por exemplo, terrenos desafiadores para os amantes de mountain bike ou para as bicicletas elétricas. As planícies na área das lagoas na Boêmia do Sul, ao redor do rio Elba a leste de Praga ou na região vinícola da Morávia do Sul, perto da fronteira austríaca, são ideais para viagens relaxantes. Trilhas românticas ao longo dos rios tchecos também são muito populares.

Hoje, muitos na República Tcheca questionam se a atual erupção de viagens de bicicleta é apenas um fenômeno temporário ou mais duradouro. Pode ser um grande renascimento passar o tempo livre com a família na natureza, seja em caminhadas ou de bicicleta? Algo sugere isso, pelo menos em parte.
„Na minha opinião, com o tempo muitas pessoas retornarão aos seus ginásios, academias, salas de dança e pavilhões esportivos. Mas não será um retorno tão rápido e certamente não de todas as pessoas. Também porque ainda existem muitos fatores limitantes nas instalações esportivas – vestiários fechados, chuveiros... Talvez também um número suficiente de pessoas aprecie a magia das caminhadas em família“, pensa o presidente da Associação Tcheca de Patinação e membro da associação de ciclistas Martin Máčel.

„O ponto positivo é que até as crianças se mexem e não se sentam em casa, talvez pelo menos uma parte delas poderia suportar isso, mesmo depois que todas as restrições forem liberadas. Muitos adultos perceberão que poderiam ir de bicicleta para o trabalho“, julga o entusiasmado ciclista Lukáš Drvota, e expande seus pensamentos: „Talvez as pessoas em geral possam aprender um pouco a desacelerar e a não se apressar sempre apenas por dinheiro e desempenho“.


E para onde você pode ir da mesma forma que os nativos quando estiver na República Tcheca?
 

Dica 1 Ao redor do rio Sázava

Você pode começar e terminar uma bela rota um pouco ao sul de Praga, ao redor do rio Sázava, em Luka pod Medníkem. Você irá ao redor de antigas galerias de mineração, do viaduto ferroviário, pelos antigos assentamentos de andarilhos e, especialmente, pelo caminho, encontrará dezenas de belas vistas do vale do Sázava.
 

Dica 2 Região das lagoas da Boêmia do Sul

A rota ao redor de muitas lagoas da Boêmia do Sul é adequada para as pessoas verdadeiramente despreocupadas e para os amantes da água. De Lomnice nad Lužnicí siga em direção ao leste. O destaque da viagem são os belos diques do sistema de lagoas Nadějská, que foi fundado em 1577 pelo então conhecido construtor de lagoas Jakub Krčín de Jelčany. Você passará por lagoas com nomes especiais – Skutek (Fato), Láska (Amor), Dobrá vůle (Boa Vontade) ou Víra (Fé).

Dica 3 Ao redor dos castelos de Haná

 
A rota na Morávia, na parte oriental da República Tcheca, começa em Náměšť na Hané e passa pelas regiões de Haná e Drahanská vrchovina. Você passará ao redor dos castelos em Náměšť, em Čech pod Kosířem, em Plumlov, ao redor da antiga fortaleza e terminará a viagem na bela torre de observação de Kopaninka, com vistas magníficas das montanhas Jeseníky ou Hostýnské vrchy.