Cidades tchecas: portas de entrada para as regiões

Cidades tchecas: portas de entrada para as regiões

Parta com a gente em interessantes viagens aos diferentes cantos da República Tcheca!

HomeNovidadesCidades tchecas: portas de entrada para as regiões
A República Tcheca não é só Praga - Descubra histórias fascinantes de cidades que o levarão a descobrir o país do leste até oeste, mostrando que têm muito para oferecer. E isso não apenas devido à sua beleza de perder o folego, criada pelos séculos anteriores, mas também graças à uma vida pulsante e à arte contemporânea.

Praga: um happening sem fim

Qual é a maior atração turística da República Tcheca? Praga. É o destino que a maioria esmagadora dos turistas escolhe para passar suas férias. Muitos deles já visitaram o Castelo de Praga (Pražksý hrad) ou a Ponte de Carlos (Karlův most). Há ainda alguma razão para voltarem? É claro que sim! Apenas a umas estações de metrô do centro de Praga encontra-se o bairro Holešovice, também chamado de Art District. Trata-se dum bairro de várias facetas cheio de galerias, museus, teatros, cafeterias, restaurantes, clubes, estúdios de criação artística e espaços culturais híbridos. Um happening sem fim está acontecendo aqui. O ambiente faz lembrar o bairro berlinense Kreuzberg e cultura alternativa fusiona-se, de maneira harmoniosa, com as instituições oficiais. É aqui que se encontra, de um lado, o Centro da arte contemporânea DOX e, do outro, a Galeria Nacional (Národní galerie), representada pelo Palácio de Feiras (Veletržní palác). Além disso, os cafés aceitam bitcoins e em vários espaços alternativos dá para assistir performance de dança cênica e improvisação musical. É difícil pensar num lugar melhor para tomar uma cerveja fresquinha do que o parque de Letná (Letenské sady), com vista para a Cidade Velha!
 

Brno: meca da arquitetura e gastronomia. Cidade jovem, chique e dinâmica

Entre as cidades tchecas, Brno está vivenciando um desenvolvimento sem comparação. Na metrópole da Morávia encontram-se várias universidades tchecas de prestígio - não é à toa que está nas primeiras posições dos rankings das mais requisitadas cidades estudantis do mundo. Na cidade há restaurantes de ponta, bares de coquetel, pubs e vinotecas. Há cafeterias? Sim! E saiba que você encontrará os melhores estabelecimentos cheio de estilos e com baristas que ganham competições internacionais não em Praga, mas em Brno! A cidade morávia vangloria-se por ser, também, uma cidade de arquitetura moderna. Apesar de apenas a mansão Tugendhat ser tombada pela UNESCO, aos amantes da arte da primeira metade do séc. XX torna-se quase imperativo visitar também as mansões Löw-Beer, Stiassni e a mansão de Jurkovič. Além disso, há poucos lugar pelo mundo onde haja uma concentração tão elevado de edifícios funcionalistas.
 

Ostrava: Beleza crua e incógnita

Há trinta anos, essa cidade da Morávia do Norte era conhecida como Ostrava Negra (Černá Ostrava). A concentração de indústria pesada bem no coração da cidade era, no contexto do país, sem igual. Desde então, a cidade transformou-se bastante, mas a sua alma industrial permanece. Por exemplo, o complexo de mineração Dolní Vítkovice é um dos destinos turísticos mais visitados fora de Praga. Trata-se do maior complexo industrial aberto ao público da República Tcheca. Lá, você poderá fazer uma visita guiada conhecendo, assim, todo o processo de produção de ferro bem de perto. No mesmo lugar extraía-se o carvão e fundia-se o ferro, e tudo isso cerca de um quilômetro da praça central! Hoje em dia, esse local virou o palco de shows inesquecíveis no âmbito do festival Colours of Ostrava, que apresenta, entre outros, os músicos mais famosos do mundo.
 

Kutná Hora: Idade Média na sua essência pura

A cerca 70 km ao leste de Praga encontra-se a cidade de Kutná Hora, uma joia entre as cidades medievais tchecas. No passado, Kutná Hora gabava-se de abastecer metade da Europa com prata das suas minas. Hoje em dia, a cidade exala a época medieval por todas as pedras em que você pisar. O mosteiro de Santa Bárbara (chrám sv. Barbory), tombado pela UNESCO, é uma das maiores joias da cidade assim como o Vlašský dvůr (“Pátio Italiano”), a residência de reis e casa real de moeda, e o Mosteiro de Sedlec e o Ossuário (kostnice) duma beleza de dar arrepios. E já que você está em Kutná Hora, não se esqueça de visitar o Museu Tcheco de Prata (České muzeum stříbra), aproveitando a possibilidade de visitar uma verdadeira mina de prata medieval!
 

Litomyšl: spa mágico para a mente

A República Tcheca tem várias cidades de spa mundialmente famosas. Porém, há apenas uma cidade que pode se gabar do título de “spa para a mente”. Essa cidade chama-se Litomyšl. Trata-se duma tranquila cidade da Boêmia do Leste onde a beleza do castelo renascentista e das casas na praça central mescla-se com edifícios modernos e jardins reformados. Litomyšl é um lugar de conforto para a mente. Se você visitar a cidade no verão, não perca o festival de música clássica Litomyšl de Smetana, que tem por palco o pátio do castelo. O festival homenageia o compositor tcheco Bedřich Smetana que, em 1824, nasceu aqui. Além disso, o castelo guarda mais um segredo: um teatro barroco em plena forma com bastidores e figurinos de época conservados!
 

Olomouc: a metrópole espiritual da Morávia

Aproximadamente no centro da Morávia encontra-se a cidade medieval de Olomouc, onde você se surpreenderá com tantos exemplos de arquitetura religioso. Segundo o Lonely Planet, trata-se de uma das cidades mais bonitas e, de ponto de vista turístico, mais negligenciadas do mundo. O que a cidade tem, então, para oferecer? A Coluna da Santíssima Trindade (Sloup největší trojice), tombada pela UNESCO, o Palácio do Arcebispo, o Museu Arquidiocesano e a Catedral de São Venceslau, entre outros. Graças à História, que fez da cidade a sede de arcebispos católicos desde a Idade Média, Olomouc encontra repleta dos mais belos monumentos góticos, renascentistas e barrocos. É só descobri-los!
 

Karlovy Vary: harmonia benéfica para o corpo e alma

Spa. Fontes água quente. Festival internacional de filmes. Porcelana. Vidro. Isso tudo pode ser encontrado na cidade spa Karlovy Vary, onde, no passado, encontravam-se reis, imperadores e outros representantes da aristocracia europeia. Além disso, a cidade beneficia-se duma ótima localização na vale dos rios Ohře e Teplá e de belas florestas em sua volta. Quando você estiver em Karlovy Vary, tente explorar também os seus arredores. Visite, por exemplo, o castelo real Loket ou o castelo-palácio de Bečov nad Teplou, onde está exposto o segundo objeto histórico mais valioso da República Tcheca – o relicário do Santo Mauro (relikviář sv. Maura).
 

Liberec: Cidade cercada por montanhas

Quando soa o nome Liberec, vem à mente de muitos tchecos a majestosa montanha Ještěd e o original hotel e torre de transmissão no seu topo. Isso é porque a cidade de Liberec é cercada pelas montanhas Jizerské hory, sendo Ještěd o seu ponto culminante). A torre de transmissão e o hotel foram construídas no seu topo nos anos 1960, quando a aspiração humana de ir ao espaço encontrava-se no seu apogeu. Daí a inspiração do autor desse objeto pelas formas quase cósmicas. A construção é realmente inigualável. Além disso, mesmo após décadas de renovações, é bom ver que o estilo do seu interior está retomando o aspeto original que tinha há mais de 50 anos. No entanto, a cidade Liberec não se limita apenas à Ještěd. Graças à proximidade das montanhas, a cidade estava predestinada ter um ótimo resort de esportes de inverno. Não longe daqui encontram-se as melhores rotas de esqui cross country da República Tcheca.
 
n-cities-gateways-to-regions-1