República Tcheca - império têxtil da Europa Central

República Tcheca - império têxtil da Europa Central

Os tchecos tiveram de usar máscaras durante a pandemia. No começo, no entanto, não era possível conseguir esse acessório de proteção, então, eles deram um jeito de se ajudar. As máscaras começaram a ser costuradas em grande escala nos lares tchecos. Definitivamente, não é a primeira vez que os habitantes locais tiveram de lidar com a escassez. Aqui, a tradição de trabalhar com têxteis é herdada há gerações, e há lugares em toda a República Tcheca sobre os quais vale a pena saber a esse respeito.

Dinastia de família

Reichenberg (Liberec), no norte da Boêmia, é um dos centros mais importantes da indústria têxtil desde o século XIX. O fundador do negócio de família foi Johann Liebieg. Aprendeu como vendedor de tecidos e em 1822 fundou uma empresa com seu irmão Franz. Eles foram inspirados pela produção industrial na Inglaterra e começaram a produzir os mais variados tipos de tecidos de lã em larga escala. Logo tiveram clientela em toda a Europa. De uma cidade de província, eles criaram a moderna Liberec, para onde convidaram renomados arquitetos. Estes projetaram vilas, edifícios fabris, cervejarias, fábricas de açúcar e também um banco para os Liebieg. Em 1891, o neto de Johann, Theodor, assumiu a administração das 14 empresas familiares e iniciou a construção da cidade de Liebieg para as famílias da classe trabalhadora. Os empregados moravam em um bairro residencial cheio de vegetação. O complexo arquitetônico único está conservado até hoje e merece definitivamente uma visita.
 

Veteranos elegantes

Você pode explorar a história da dinastia têxtil dos Liebieg no museu Technické muzeum Liberec. Aqui você verá máquinas e fotografias de época da vida familiar dos fabricantes. O museu também tem uma exposição permanente dos transportes de ônibus e bonde; uma seção é dedicada aos automóveis do século passado. Você pode admirar, por exemplo, o legendário Roll-Royce, o Cadillac ou um automóvel Maxwell com cem anos. Para os amantes da ciência e da tecnologia, podemos recomendar o centro interativo de ciência IQlandia. Pequenos e grandes visitantes testarão experimentos químicos ou físicos e explorarão outras disciplinas. Se você estiver em Liberec em uma viagem de um dia, então certamente não poderá perder o marco da cidade – o transmissor de televisão de montanha Ještěd, construído nos anos de 1966 a 1973, de acordo com o projeto do arquiteto Karl Hubáček. Seu projeto recebeu o prestigioso Prêmio Perret da União Internacional de Arquitetos. No Ještěd há um restaurante aberto, de onde você terá uma vista de toda a redondeza. O transmissor também tem um hotel reconstruído, onde quartos individuais estão equipados com móveis de época.
 

Vilas de fabricantes famosos

Outro importante centro da indústria têxtil foi Brno. Também aqui os empreendedores começaram em oficinas menores de tecido e fiação e investiram no desenvolvimento de suas empresas. Uma das principais famílias de negócios eram os Löw-Beer, que possuíam várias fábricas e também atuavam como mecenas das artes. Sua filha Greta casou-se com um empresário de destaque, Fritz Tugendhat. Convidaram o renomado arquiteto Miese van der Rohe a Brno, que projetou uma original vila familiar  para eles. Visite esta joia arquitetônica, que está na lista de monumentos da UNESCO, e também a vila Löw-Beerů, nas proximidades, onde há uma exposição sobre a empresa familiar. O famoso arquiteto também foi convidado pelo fabricante Alfred Stiassni, que administrava uma das maiores fábricas têxteis de Brno. Em 1905, casou-se com Hermína Weinmannová e queriam não apenas uma casa residencial para a futura família, mas também um local representativo para os parceiros de negócios. O arquiteto Ernst Weisner concluiu para eles em 1929 um edifício que possuía todo o equipamento de uma casa moderna e um exterior elegante. A vila foi ocupada pelos nazistas em 1940 e após a guerra serviu como a chamada vila do governo, onde o governo comunista recebeu hóspedes importantes como Fidel Castro ou Nikita Khrushchev. A vila é aberta ao público e você pode ver os interiores de época, como pareciam na era dos Stiassni.
 

Legado azul e branco

 A história da indústria têxtil está firmemente conectada não apenas com a produção industrial, mas também com o legado azul e branco. Havia roupas diferentes em cada região, que se distinguiam entre si não apenas pela cor, mas também pelo bordado ou impressão. Na Morávia, desde o século XVIII é utilizado o blueprinting, uma técnica de artesanato na qual o tecido azul é impresso com matrizes. Na sua superfície existe um produto químico que permanece na base têxtil e cria uma decoração clara. Em Olešnice, na região de Blansko, essa produção artesanal já é herdada pela sétima geração. A família Danzinger ainda segue práticas tradicionais de trabalho e organiza workshops para o público, onde você pode tentar criar um blueprint.
 

Trajes na metrópole

Você não precisa procurar exemplos de artesanato têxtil tradicional fora da metrópole. O museu etnográfico Národopisné muzeum, no jardim Zahrada Kinských, em Praga, tem uma exposição interessante onde você pode ver como era a vida no campo nos séculos XVIII e XIX. Aqui há não apenas trajes, mas também artesanato das famílias rurais. Você descobrirá como os ancestrais celebravam eventos significativos ao longo do ano. A exposição inclui, por exemplo, demonstrações de máscaras de carnaval ou de celebração da colheita. Você também pode ver as obras de artistas tchecos que continuam a tradição artesanal no museu de arte industrial Uměleckoprůmyslové muzeum de Praga. Esta instituição museológica apresenta regularmente o trabalho de importantes artistas e estilistas de moda.