A Tchéquia ama Carlos. Quem era e porque você deveria conhecê-lo?

A Tchéquia ama Carlos. Quem era e porque você deveria conhecê-lo?

O imperador Carlos IV é chamado "Pai da Pátria" pelos tchecos. No ano 2016 festejaremos com várias grandes celebrações o aniversário de 700 anos de seu nascimento.

Se está visitando a República Tcheca, embora você tente, não pode evitar o nome de Carlos. Só caminhando por Praga, você encontra "A Ponte Carlos" ou "A Universidade Carolina". Não longe de Praga, você pode visitar o castelo de Karlštejn ou no oeste do país, a cidade termal de Karlovy Vary. Todos esses sítios levam o nome de Carlos IV, Imperador do Sacro Império Romano-Germânico, que nasceu em 1316 em Praga. Ele amava os países tchecos e por isso estão se preparando celebrações grandiosas na ocasião do aniversário de 700 anos de seu nascimento.
Começarão lá onde provavelmente começou a vida de Carlos IV: em Praga, no palácio de "U Kamenného zvonu" (O Palácio do Sino de Pedra) na Praça da Cidade Velha. Aqui, a partir de 29 de novembro, você poderá ver a exposição "Da Boêmia até ao fim do mundo" que mostra o amor de Carlos pelas viagens. Carlos IV não era somente o rei da Boêmia, mas também o Imperador do Sacro Império Romano-Germânico. Ele era um rei com importância em toda a Europa. Viveu em França ou em Itália, mas se apaixonou pelos países da Boêmia, sobretudo por Praga de que fez o centro de todo seu império.

Praga é impressão digital de Carlos

Carlos IV sabia como, graças às artes e arquitetura, representar sua majestade imperial. E os habitantes de Praga, 700 anos depois do nascimento dele, ainda o agradecem. O imperador começou a construção da dominante de Praga a Catedral de São Vito ou da Cidade Nova. A Ponte Carlos está até hoje entre os símbolos de Praga e a Universidade de Carlos é considerada uma das melhores na Europa Central e Oriental. Carlos IV era grande defensor da educação que considerava muito importante. Ele próprio foi autor de alguns livros científicos e falou cinco línguas estrangeiras. Se você está interessado pela vida cotidiana de Carlos IV e de sua família "os Luxemburgo", vá ver por exemplo a exposição no palácio U Zlatého prstenu (O Palácio do Anel dourado). De 14 de maio a 25 de setembro do próximo ano, em "Valdštejnská jízdárna" (Antiga cocheira do Castelo) no Castelo de Praga terá lugar a exposição "O Pai do Pátria" organizada junto com a Baviera.

Atrás dos vestígios de Carlos da prisão às termas

As atividades de Carlos não se limitaram apenas a Praga. O rei costumava ir à Boêmia ocidental para caçar porque era um caçador apaixonado e também por suas recordações. É que passou uma parte de sua infância no castelo medieval de Loket onde ele e sua mãe ficaram um certo tempo encarcerados por seu pai Jan Lucemburský.

Durante uma caça descobriu um lugar com fontes termais perto de Loket e fundou lá termas. Na altura, ele nem podia imaginar que a pequena aldeia se tornasse a cidade termal mundialmente conhecida Karlovy Vary. Nem imaginava que ele não seria o único monarca que lá curasse suas doenças. Dos clientes das termas podemos mencionar o czar russo Pedro "O Grande" ou Sissi, imperatriz austro-húngara. Em maio, começará uma série de celebrações em Karlovy Vary. Um desfile com Carlos IV na frente dará início solene à nova época termal. O gótico e o reino de Carlos IV serão temas do Carnaval de Karlovy Vary que terá lugar no início de junho. Os espetáculos de música, combates de cavaleiros, espetáculos de malabaristas entre outros estão se preparando para o Verão. Nos meses de setembro e outobro, você poderá ver a exposição itinerante das réplicas magistrais das joias da coroa da Boêmia em Karlovy Vary.

A melhor defesa é um castelo

Para proteger seus amados países tchecos, Carlos IV mandou construir vários castelos. O mais conhecido deles, Karlštejn, está situado perto de Praga. A construção imponente serviu para depositar as joias da coroa, relíquias e também as joais da coroa do império. As joias da coroa da Boêmia ficaram depositadas aqui quase duzentos anos. O castelo, que é um dos monumentos mais visitados na República Tcheca, está aberto durante todo o ano.

O castelo de Kašperk na Boêmia do Sul foi construído para proteger a fronteira com a Baviera e campos importantes de ouro. Está situado perto do Parque nacional de Šumava e a uma hora e meia de viagem por carro de Český Krumlov, cidade classificada na lista da UNESCO. O castelo de Radyně que também foi construído sob o reino de Carlos IV está situado apenas vinte minutos de viagem de Plzeň.