Ferrovia tcheca – história, curiosidades e viagens

Ferrovia tcheca – história, curiosidades e viagens

Venha explorar conosco as coisas mais interessantes que você vai encontrar nos trilhos tchecos!

HomeWhat's NewFerrovia tcheca – história, curiosidades e viagens
A República Tcheca é um país europeu de médio porte. Não é grande, mas não é dos menores. No entanto, é único em um. A extensão da rede ferroviária e sua densidade é uma das maiores da Europa. Em um estado de 79.000 km2, existem quase 10.000 km de ferrovias! Assim, você pode chegar a quase qualquer lugar de trem. Como parte do Ano Europeu das Ferrovias que foi anunciado para 2021, vamos pois explorar juntos a história das ferrovias tchecas e várias coisas interessantes que você pode encontrar nos trilhos tchecos.

De carruagens puxadas por cavalos a motores a vapor

Aqui, as terras tchecas podem orgulhar-se de ter primazia. A estrada de ferro entre České Budějovice, na Boêmia do Sul, e Linz, na Áustria, onde à época não havia fronteira entre os dois estados, foi a primeira do continente europeu. A operação aqui foi iniciada em 1828. O desenvolvimento do transporte ferroviário não demorou muito e os primeiros trens a vapor nos trilhos do território da atual República Tcheca operaram pela primeira vez em 1839. A Ferrovia do Norte do imperador Fernando, como era chamado o caminho recém-construído, colocou em operação a primeira seção da linha de Viena a Břeclav em 6 de junho de 1839. Em 1841 começou a operação na linha de Břeclav a Přerov e depois a Olomouc e a ferrovia foi conectada à rede internacional.
E como era Praga? O primeiro trem chegou aqui em 20 de agosto de 1845 através de uma passagem recém-construída através das muralhas de Praga na novíssima estação ferroviária de Praga. Hoje é chamada de Estação Ferroviária Praga-Masaryk e, embora mais de 170 anos tenham se passado desde a chegada do primeiro trem a Praga, seus edifícios testemunharam – quase de forma inalterada – transformações da ferrovia de uma inovação técnica revolucionária em um meio de transporte cotidiano.

O fim da era do vapor

Excluindo os trens nostálgicos, eventos e passeios de verão para simpatizantes ou crianças, o fim do tráfego de vapor na atual República Tcheca só veio em 1981. Naquela época, porém, já existia há quase oitenta anos a Ferrovia da Boêmia do sul de Tábor a Bechyně, a primeira ferrovia puramente elétrica no território da atual República Tcheca. Começara a funcionar em junho de 1903.

Ferrovia de bitola estreita – dica de viagem

Nem todas as ferrovias foram construídas para atender aos padrões. É por isso que hoje na República Tcheca você encontrará várias linhas de bitola estreita. Normalmente, na temporada de verão, você pode pegar uma locomotiva a vapor e experimentar um passeio tal como é lembrado pelas gerações anteriores. Para alguns será uma experiência nova, para outros, um retorno à infância. E para onde ir? Uma das linhas de bitola estreita mais longas fica perto de Jindřichův Hradec, no sul da Boêmia. Em conjunto, a ferrovia mede várias dezenas de quilômetros! Pequenas e pitorescas estações e paradas estão sutilmente escondidas da civilização, normalmente em algum lugar na floresta ou em um bosquezinho, e sublinham o romantismo da viagem. Entre as estações mais bonitas está, por exemplo, a parada florestal Kaproun. Das paradas, há uma densa rede de trilhas para caminhadas e ciclismo conectando outras atrações da região. Em algumas estações existe também a possibilidade de alojamento e no trem a possibilidade de transportar bicicletas.

Curiosidades sobre as ferrovias tchecas

A ferrovia tem uma série de fãs na República Tcheca que se autodenominam fãs da ferrovia. Estão organizados em clubes e gostam de ter todas as informações sobre os trens e tudo relacionado com a ferrovia. Eles gostam, por exemplo, de tirar fotos de todos os tipos de curiosidades. E eles têm tais curiosidades em abundância! A estrada de ferro na República Tcheca atravessa o terreno usando 160 túneis e 7.000 pontes. Você encontra a ponte tcheca mais longa em Praga. Chama-se Viaduto Negrelli e sai da já mencionada estação ferroviária de Masaryk, passando por edifícios e pelo rio Moldava. Tem quase 1.100 m. A estação de trem mais alta é Kubova Huť (995 m), em Šumava. A linha sai de Strakonice, onde você pode chegar facilmente de trem desde Praga. Esta linha de Strakonice a Kubova Huť e depois até Volary é muito popular e usada como um passeio turístico. Mesmo que aqui não sejam usados trens panorâmicos, como por exemplo na Suíça, você pode comprar uma passagem e desfrutar de uma viagem lenta pela paisagem ondulante de Šumava.

Onde ir para conhecer belas estações

A ferrovia foi construída e desenvolvida de meados do século XIX a meados do século XX. Por isso quase todas as estações já são históricas e hoje estão sendo reconstruídas ou adaptadas às novas necessidades das viagens no século XXI. A estação ferroviária principal em Brno, na Morávia, passou recentemente por uma reconstrução de muito sucesso. Trata-se de uma da estações ferroviárias mais antigas da República Tcheca e adquiriu sua forma atual por volta de 1905. E hoje brilha de novo com pureza e quase modernidade. A estação ferroviária principal de Praga também teve uma evolução interessante. A construção de hoje data de 1909, aqui está o art nouveau primitivo, mas na década de 1970 decidiu-se estender na forma de uma sala subterrânea e aumentar a capacidade. A combinação do antigo art nouveau com o brutalismo moderno de então é interessante e até hoje os revestimentos brutalistas ou as luzes de época recondicionadas são aqui preservadas e, ao mesmo tempo, você embarca nos trens sob o teto de vigas de aço rebitadas que recentemente foram limpas dos sedimentos deixados por locomotivas a vapor. 

Museus para fãs das ferrovias

O Museu das Ferrovias Tchecas em Lužná u Rakovníka, na Boêmia Central, é o maior museu ferroviário tcheco. No recinto foi construído um circuito de via férrea de bitola estreita com bitola de 800 mm com possibilidade de passeio para os visitantes. Aqui você encontrará locomotivas a vapor brilhantes, das mais antigas às mais novas, e muitos vagões de passageiros e de carga, bem como os mais variados objetos da história das ferrovias, por exemplo, equipamentos de sinalização e segurança, ferramentas especiais não mais utilizadas, modelos de trens e também oficinas ferroviárias onde antigos objetos expostos são reparados e renovados. No entanto, se quiser ficar em Praga, não se desespere. Dentro do Museu Técnico Nacional de Letná você tem a oportunidade de ver, por exemplo, o vagão de salão do imperador Francisco José I. ou duas locomotivas a vapor.