O legado de Václav Havel

O legado de Václav Havel

A República Tcheca está comemorando 30 anos da Revolução do Veludo. Uma das personagens mais importantes desta época foi o dramaturgo, ensaísta e ex-presidente Václav Havel.

HomeNovidadesO legado de Václav Havel
Há trinta anos, os tchecos decidiram que não querem mais viver num regime comunista, escolhendo o caminho da democracia e liberdade. Apesar da assim-chamada Revolução do Veludo, 1989, também ter tido outros protagonistas, o tcheco e futuro presidente tcheco-eslovaco Václav Havel foi aquele que se firmou como a figura mais proeminente da época na consciência de pessoas do mundo inteiro. Dramaturgo, escritor e técnico de teatro, Havel ainda era um preso político na primavera de 1989. Porém, os acontecimentos de novembro de 1989 acabaram levando-o até o Castelo de Praga, ou seja, ao cargo de presidente do país, onde ele permaneceu até 2003.

O último presidente tcheco-eslovaco e o primeiro presidente tcheco

Václav Havel nasceu em outubro 1936 numa família de intelectuais e industriais ilustres. Naquela época, a família era dono de vários imóveis de Praga, sendo um deles o Palácio Lucerna, junto à Praça Venceslau (Václavské náměstí) e cuja construção foi concluída só pouco tempo depois da primeira guerra mundial. Hoje em dia, esse prédio abriga um café em estilo Art Nouveau tardio, o cinema mais antigo ainda em operação em Praga, que conta com uma rica decoração em gesso, e um espaço de concertos. No Lucerna, você poderá ver também a famosa estátua de David Černý, intitulada o Cavalo. Com essa obra, o escultor fez um paródia dum dos símbolo dos países tchecos: a estátua do São Venceslau. Em ocasiões particulares, o telhado do palácio Lucerna a abre suas portas ao público, oferecendo, vistas deslumbrantes não apenas ao Castelo de Praga (Pražský hrad) mas também para o recém-reformado Museu Nacional (Národní muzeum).

Após o término da segunda guerra mundial, Havel passou a frequentar o internato de elite de Poděbrady. Ele nunca concluiu os estudos universitários. Foi apenas em 1959, quando começou a trabalhar nos teatros de Praga, que entrou no ambiente em que realmente se encontrou.

Havel nos teatros

As mais impactante foram as suas atividades no teatro Divadlo na Zábradlí, junto ao Ponte de Carlos (Karlovo náměstí). Apesar de ter sido contratado como um técnico de palco, em pouco tempo Havel tornou-se dramaturgo e, mais tarde, assumiu também o cargo do assistente de direção. Foi justamente aqui que estreou, em 1963, a primeira peça escrita por ele mesmo, intitulada A Festa no Jardim (Zahradní slavnost). O teatro até até os dias de hoje as peças de Havel, algumas delas até com legendas em inglês. A encenação da proveniência local, chamada Velvet Havel, sobre a vida do então presidente, ganhou vários prêmios teatrais. Se você for ao teatro, não se esqueça de visitar o café Slavia na frente do Teatro Nacional (Národní divadlo), na avenida Národní třída. Foi justamente aqui onde se encontravam, na segunda metade do século XX, as pessoas inconformadas com o regime comunista. Um deles era Václav Havel.

A vida antes do colapso do regime comunista

Em 1968, a Tchecoslováquia foi invadida pelo exército soviético, colocando um fim ao processo de renascimento gradativo do regime socialista anterior, que ia se abrindo cada vez mais ao mundo ao seu redor. A censura à imprensa foi reintroduzida e dezenas de milhares de pessoas decidiram emigrar para uma das democracias ocidentais. Foi Václav Havel quem começou a promover a conscientização sobre o desrespeito aos direitos humanos na Tchecoslováquia e a questão dos presos políticos. Pelas suas atividades, Havel foi condenado a quatro anos e meio de prisão. Ele cumpriu uma parte de pena nos presídios de Praga e de Pilsen (Plzeň).

As peças de Havel começavam a ser encenadas no exterior cada vez mais frequentemente, à medida em que eram banidas na Tchecoslováquia. Nos anos 1980, Havel morava junto ao rio de Praga, Rašínovo nábřeží, logo ao lado da icônica Casa Dançante (Tančicí dům). A ideia de construir algo no lugar dum espaço vazio originado por um bombardeamento do final da segunda guerra mundial surgiu num encontro entre Havel e o arquiteto Vlado Milunić. A realização do projeto da Casa Dançante, batizado Ginger and Fred, começou nos anos 90 e foi assinada pelo renomado arquiteto Frank O. Gehry.  

A Revolução e o período no cargo de presidente

Em 17 de novembro de 1989, as autoridades reprimiram de maneira rigorosa uma manifestação estudantil moderada na avenida Národní třída. Hoje em dia, esses acontecimentos são relembrados pela placa comemorativa do 17 de novembro, intitulada As Mãos, afixada num muro dum palácio desta avenida. Resultados da Revolução foram a passagem do poder e a realização das primeiras eleições livres e multipartidárias. O novo presidente eleito foi Václav Havel, que exerceu a função nos treze anos seguintes.

O novo presidente abriu os espaços do Castelo de Praga ao público e renovou os seus jardins e também o Abismo do Veado (Jelení příkop). Graças à essa ação, você poderá admirar os espaços dum dos maiores complexos castelãos do mundo. Havel também abriu ao público os jardins do palácio de Lány (zámek Lány), a sede presidencial, que fica na Boêmia Central, próximo à Praga. Em 2003, Havel deixa o poder após terminar o seu último mandato permitido por lei. Faleceu aos 75 anos em 2011. Em sua homenagem, o aeroporto de Praga e a praça ao lado do Teatro Nacional receberam o seu nome.