Mozart e a República Tcheca, uma história de inspiração

Mozart e a República Tcheca, uma história de inspiração

Há 260, nasceu um dos mais famosos compositores clássicos do mundo: Wolfgang Amadeus Mozart. Leia sobre o importante papel que o país tcheco teve na sua obra.

Em relação ao gênio Wolfgang Amadeus Mozart, na República Tcheca é comumente citada a sua frase: “Os meus praguenses me compreendem!”. O compositor teria dito essa frase após a bem sucedida estréia da sua ópera Don Giovanni que aconteceu em Praga em 1787. Mozart se apegou a Praga, talvez porque os praguenses apreciavam a sua música muito mais do que, entre outros, os habitantes de Viena. O compositor voltou para Praga várias vezes, mas no começo da sua carreira ele brilhou, por exemplo, em Olomouc. Os rastros dele podem ser encontrados também no spa Karlovy Vary.

Pela primeira vez na Morávia

Apesar de que Praga sempre “jogou primeiro violino” na vida de Mozart, no começo da sua deslumbrante carreira ele visitou as cidades Brno e Olomouc. Mozart chegou na Morávia de Viena, onde naquela época havia um surto de varíola. Ele tinha programado um concerto em Brno, mas devido ao avanço da epidemia da doença, continuou a viagem junto com a sua família para a mais distante Olomouc. Lá permaneceu por um tempo e compôs uma das suas sinfonias. Posteriormente voltou para Brno onde deu concerto no Teatro Reduta. Este, aliás, funciona até hoje, é utilizado pelo Teatro Nacional de Brno e é prestigiado por ser o teatro mais antigo da Europa Central. Mas, voltando ao tema, ainda não mencionamos que o concerto de Mozart em Brno aconteceu em 1767, quando o compositor tinha 11 anos.

As conquistas em Praga

A obra de Mozart chegou para Praga antes dele mesmo. O sucesso da ópera As Bodas de Fígaro foi tão grande, que surpreendeu até o próprio autor. Mozart teria escrito na sua carta para um amigo que em Praga se fala muito sobre a ópera e as pessoas até cantam as músicas na rua.

Por este motivo, Mozart estreiou a sua próxima ópera Don Giovanni em Praga, no Teatro Stavovské divadlo. Este comemorará o aniversário do compositor com um concerto de gala, com apresentação da mundialmente famosa cantora de ópera Simona Houda Šaturová e orquestra do Teatro Nacional que será regida pelo maestro alemão Ralf Beck. O concerto será realizado em 27 de Janeiro de 2016. Outros eventos mais extensos, que estão sendo planejados para o verão você pode ver aqui. Nós voltaremos a falar sobre Mozart e suas visitas em Praga.

Durante elas Mozart se hospedava na casa dos seus amigos, Senhor e Senhora Duškovi, a mansão Bertramka. Durante um dos seus passeios com a artista Josefína Dušková visitou o Convento de Strahov, onde o compositor teria tocado o famoso órgão do convento. Uma das testemunhas teria descrito isso como uma experiência de arrepiar devido à sua arte.

O gênio da música visitou Praga pela última vez em 1791, poucos meses antes da sua morte. Ainda conseguiu compor e aprender a ópera para comemorar a coroação do rei Leopoldo II. Entretanto, a rainha não teria falado muito bem sobre a sua nova obra. Quando Mozart, aos seus 35 anos, se despedia de Praga pela última vez, segundo os relatos, notava-se nele a doença fatal. Após a sua morte em 05 de Dezembro de 1791, os seus amigos de Praga organizaram uma despedida dele na Igreja de São Nicolas. Se você conhece essa igreja no Bairo Pequeno (Malá Strana), talvez você fique surpreso pelo fato de que durante a homenagem de Mozart couberam nela quatro mil pessoas.

Um túmulo em Karlovy Vary

O talento de Wolfgang Amadeus herdou também o seu sexto filho, Franz Xaver Wolfgang Mozart. Não teve tempo para conhecer muito o seu pai, pois nasceu poucos meses antes da sua morte. Mas não podia negar os genes do famoso compositor, pois ele também começou a compor ainda na sua infância. Apesar de ter grande reconhecimento como músico, sempre foi comparado com o seu pai e nunca alcançou o seu sucesso. Ele também visitou o país tcheco. Esteve duas vezes na cidade spa Karlovy Vary. A segunda vez foi pela recomendação dos médicos, mas mesmo assim não conseguiu curar-se da doença fatal. Franz Xaver Wolfgang Mozart morreu e foi enterrado em Karlovy Vary. Em sua lápide está escrito Wolfgang Amadeus Mozart, porque assim o teria chamado a sua mãe após a morte do seu pai.