Em busca de novas energias nos balneários tchecos e moravos

Em busca de novas energias nos balneários tchecos e moravos

Dirija-se aos lugares onde poderá ganhar novas forças provenientes das profundezas da terra, como nas cidades balneárias do Oeste da República Tcheca.

Já os povos do Império Romano da antiguidade conheceram os efeitos benfeitores dos balneários. Apesar de a tradição dos balneários tchecos e eslovacos não ter datado até esses tempos remotos, elas podem orgulhar-se de muitas outras coisas. No caso de Karlovy Vary ou Teplice falamos de uma tradição centenária. Os seus nascentes termais viraram fonte da forças de muitos reis, imperadores, compositores e poetas, ou seja, a sociedade ilustre do passado. Mas este não é o único lugar da República Tcheca aonde se dirigem os hóspedes em busca do relaxamento e serviços wellnes de qualidade. Dêmos juntos um passeio pelos mais procurados balneários tchecos, busquemos a inspiração de onde ganhar força para a primavera e o verão. O melhor fica para o fim.

Boêmia do Norte

Na Boêmia do Norte, além dos centros mais pequenos, como as cidades balneárias de Libverda ou Kundratice, há também o mais antigo balneário tcheco que é ao mesmo tempo um dos mais antigos da Europa Central -  cidade balneária de Teplice. Suas águas termais eram utilizadas pelos tribos Celticos, mas a história dos nascentes termais começou 18 mil anos atrás, quando a água da chuva que tinha caído sobre a serra de Krušné hory infiltrou no solo, absorvendo a alta temperatura e os minerais, que nela existem até hoje.  A cidade de Teplice é um local romântico, fundado graças a um porco coxo.
 
Esse, devido a sua perna machucada, sempre ficava fora do rebanho, até que o pastor se acostumou, com o animal que sempre ficava atrasado. Mas um dia ele notou, que o porco, apesar de ser capaz de andar junto com o rebanho, voltava a atrasar-se, então o pastor decidiu seguir o animal. E viu, que o porco se dirigiu a um nascente, e se deitou com muito gosto na lama à volta da fonte. O pastor falou ao aristocrata local, sobre o que tinha descoberto. E esse homem nobre decidiu que neste local iria estabelecer uma cidade, cujas propriedades balneárias já eram aproveitadas no início do século XII. Perto de Teplice podemos encontrar outras vilas balneárias, como Bílina e Dubí, cuja igreja é capaz de surpreender os visitantes.
 
É que ela foi construída no estilo gótica venezina, e é considerada a mais boreal construção veneziana  da Europa. Á Itália também está associado o palácio romântico de Duchcov, onde passou seu últimos anos o mais famoso amante, Giacomo Casanova. Não percam nenhum destes lugares, quando visitar as cidades balneárias da Boêmia do Norte. Excelentes serviços balneários podem ser encontrados nos centros preferidos do turismo de veraneio, em Jizerské hory ou Krkonoše.

Boêmia do Sul

Graças a famosa cura hidropática e um ambiente tranquilo, o balneário de Třeboň é uma das localidades renomadas da Boémia do Sul. A qualidade da hidropatia fica garantida pela turfa de Třeboň, uma das melhores da Europa. A cidade deve seu ambiente tranquilo a paisagem repleta de lagos artificiais. A região de Třeboňsko é uma região notória sobretudo por sua piscicultura – região biosférica, tombada pela UNESCO.  E essa paisagem com muitos lagos, grandes e pequenos, e de poços naturais, está entrelaçado por ciclovias, que lhes dá oportunidade para  enriquecer sua estadia em Třebon com passeios de bicicleta ou a pé.  Mas Třeboň oferece muito mais atrações! E entre eles um palácio lindíssimo. E graças aos lagos, a região de Třeboňsko ficou famosa pelos pratos especiais de peixe. E que tal carne de carpa em forma de batatas fritas?
 
E em seguida visitar uma pequena cidade balneária da Boémia do Sul, que se chama Bechyně e desfrutar serviços de wellness de alta qualidade durante sua estadia em serra de Šumava.

Boêmia do Leste

Balneários associados com o ar fresco serrano constituem uma terapia eficaz contra todos os problemas de saúde. Essa é uma das vantagem aproveitada por exemplo pelos balneários de Janské lázně situado à beira do Parque Nacional de Krkonoše. Esse vilarejo está situado em um vale embaixo do Monte negro (Černá hora), que é acessível pelo teleférico bastante usado tanto no inverno como no verão, por esquiadores e ciclistas, ou caminhantes.  Diz-se que a nascente termal de Janské lázně foi descoberta pelos mineradores que buscavam metais preciosos ao pé da serra mais alta da Boêmia. Na colunata local você se encontrará com o padroeiro da serra, o espírito mítico de Krakonoš, a personagem lendária e rigorosa, que vela pela ordem nas florestas e vales da região.  
 
Na Boêmia de Leste fica um pequeno balneário de  Bělohrad, onde se curam pacientes com problemas do sistema motório. A cidade balneária de Bělohrad fica a um palmo da região montanhosa ou de um parque com safári em Dvůr Králové. Uma experiência arquitetônica lhes será oferecida pela estadia no balneário de Bohdaneč, famoso também graças ao estilo funcionalista dos seu prédios.  

Morávia

Há poucas localidades cujo nome seria tão pitoresco como o de Karlova Studánka (Fontainha de Carlos) e poucos balneários que se orgulham de um comparável caráter pitoresco. Com um pouco mais que 200 habitantes é o mais altamente situado vilarejo da região. Acha que talvez tenha ouvido o nome dele? Será que foi associado com esqui – à pouca distância do balneário fica Praděd, o pico mais alto da Morávia, bonito também na primavera e no verão. Caso esteja procurando um balneário, um relaxamento de wellness e um bom descanso longe das multidões, vá a Karlova Studánka, na fronteira entre Morávia e Silesia.
 
Na bicada da serra de Jeseníky há o balneário de águas termais de Velké Losiny, rodeado por um vasto parque e bosque. É ele que dá a fama a Velké Losiny,  um dos balneários mais famosos da Morávia. E graças ao recentemente acabado aquaparque termal, único na República Tcheca, e que em breve poderá virar o balneário mais famoso do país.
 
Na Morávia do Sul fica a cidade balneária de Hodonín, que deve sua fama ás águas de iodo de alta qualidade, e onde se curam pessoas com reumatismo e artrose. O balneário de Hodonín é um centro moderno, e apesar de ser um dos mais novos da República Tcheca, é também um dos mais procurados. Está próximo ao conjunto de Lednicko-Valtický, cuja paisagem única foi tombada pela UNESCO, e que possui alta qualidade do serviços balneários, o que é uma das razões para visitar esta região. 
 
15 mil litros de água mineral em Luhačovice chega à superfície em apenas uma hora. Águas minerais de Luhačovice são ricas em sais minerais, consideradas entre as mais eficientes na Europa e devido ao alto teor de gás permitem banhos em uma "água de borbulhas“  verdadeiramente natural.

Oeste

Se nos dirigirmos ao oeste da República Tcheca, chegamos à melhor parte. É que a Boêmia de Oeste deve sua fama – que ultrapassa as fronteiras da República Tcheca – à indústria balneária. Afamados pelo mundo inteiro são os balneários e afamados eram e são os seus hóspedes. Por exemplo, as origens da cidade balneária de Karlovy Vary datam ao século XIV, quando foi fundada pelo rei e imperador  Carlos IV, quem também se poderia incluir no número dos hóspedes famosos. Mas o verdadeiro crescimento de Karlovy Vary começou só duzentos anos depois, e a partir daí a cidade continua prosperando.
 
Ao seu desenvolvimento tem contribuído o fato de se virar um destino elogiado por aristocratas ricos, entre os quais não faltava Pedro Grande, o imperador da Rússia, ou a imperatriz austríaca Elisabete, conhecida como Sisi.  Além deles, haviam hóspedes como Wolfgang Amadeus Mozart, Nikolai Vasilievich Gogol, Niccolò Paganini ou  Sigmund Freud. O que os atraiu a Karlovy Vary? Efeitos curativos de águas termais que brotam das profundidades de até 88 metros (288 ft), onde a temperatura das águas da famosa Fonte termal (Vřídlo) é de 72°C (161°F). Mais há a natureza lindíssima da região protegida pela serra de Krušné hory e o parque natural de Slavkovský les. E também a arquitetura romântica de estilo barroco e art-déco, que transforma o centro da cidade situada na vale do rio Teplá num dos balneários mais visitados da Europa.
 
Não se fala em vão sobre o triângulo balneários da Boêmia de Oeste. Junto com a cidade de Karlovy Vary há nele o não menos bonito balneário de Mariánské lázně, também chamado de cidade de parques e florestas. Sua colunata com estrutura em ferro fundido ou o chafariz denominado Fontainha que canta, constituem seus locais dominantes. Há quase cem fontes minerais brotando na cidade e seus arredores. A cidade balneária de Františkovy lázně, apesar de dimensões menores, foi declarada a zona do patrimônio urbano. Lá, os visitantes são convidados para o mundo de água e relaxamento de Aquaforum.
 
Um pouco mais próximo da serra de Krušné hory há Jáchymov - o primeiro balneário de rádon do mundo. As águas de rádon tem a ação de curar, cujo efeito não é químico, como no caso da maioria das hidroterapias, mas energético. A fonte da preciosa riqueza natural está a um meio quilômetro debaixo do solo (1640 ft).
 
Na região da Boêmia do Oeste, o tratamento curativo das crianças é o maior alvo do balneário de lázně Kynžvart. De uma estadia curativa podem aproveitar também as pessoas que sofrem de problemas dermatológicos, do sistema respiratório e de depressão. A pouca distância dos balneários fica um prédio digno de visita, a casa de verão construída em estilo barroco e classicista, que pertencia ao chanceler (primeiro-ministro) do império austríaco, Klemens von Metternich. O visconde Metternich, seja como for o seu papel, nunca subestimava a força da educação e junto com seu filho edificou uma das mais eminentes bibliotecas palacianas.
n-spa-where-to-go

n-spa-where-to-go