Outono nos jardins barrocos

Outono nos jardins barrocos

A beleza do Barroco está nas formas exuberantes, o charme do outono nas cores variadas. A combinação dos dois significa uma experiência inesquecível!

Dinamismo, grandiosidade e emoções. Assim poderia ser brevemente descrito o Barroco, um estilo artístico que marcou significativamente as faces das cidades tchecas com seu estilo ostentativo e decorativo. Os monumentos barrocos estão espalhados na Boêmia, na Morávia e na Silesia. E não se trata somente de castelos e igrejas. Às joias da arquitetura barroca pertencem também os jardins. E porque durante o outono colorido, que agora toma conta da República Tcheca, eles estão especialmente bonitos, está na hora de apresentarmos os mais belos jardins barrocos.

Barroco nos jardins em Praga

Houve tempos em que o prestígio dos nobres era demonstrado através de suas roupas, carruagens, residências e jardins. E justamente nessa época surgiram os jardins sob o Castelo de Praga e sob Petřín. Apesar de que fundar e manter um jardim em uma colina tão íngreme não podia ser fácil nem barato, os donos faziam questão de que os seus jardins impressionassem os visitantes e os transeuntes. É difícil de dizer se eles naquela época já sabiam que os seus esforços vão fazer efeito até no século vinte e um, porém, fazem.

Os jardins sob o Castelo de Praga estão entre as atrações turísticas mais populares. O terreno acidentado é enfeitado por terraços, varandas, escadarias, chafarizes e cantos românticos, graças aos quais você nem perceberá que subiu a uma grande altura ao chegar no portão do Castelo de Praga. Inclusive você esquecerá que está no centro de uma cidade grande e movimentada, pois o cenário dos jardins parece ser de um conto de fadas fantástico. E o mesmo pode ser dito sobre jardins de Petřín.

O complexo sob o castelo é formado por cinco jardins: Ledebour (Ledeburská), Pequeno de Pálffy (Malá Pálffyovská), Grande de Pálffy (Velká Pálffyovská), Kolowrat (Kolowratská) e Pequeno de Fürstenberk (Malá Fürstenberská). Aos jardins de Petřín pertencem: Vratislav Schönbrun, Lobkowic e Vrtbov. Todos são belos e todos têm os seus fãs que vêm neles no seu tempo livre para agradar os seus olhos e a sua alma. Em relação ao Barroco, devemos mencionar o jardim que é considerado o mais belo deste estilo em Praga. Além disso, dizem sobre ele que é o jardim mais belo desse tipo ao norte dos Alpes. Este título pertence ao Jardim Vrtbov.

Em outono (31 de outubro) acontece a despedida da temporada e nessa ocasião você pode curtir, além de lindas cores, a iluminação especial do jardim que é realizada apenas duas vezes ao ano. Os jardins sob o Castelo de Praga atraem pelo espírito de outono durante o Fim de Semana das Maçãs (17 de Outubro – 19 de Outubro), quando os vistantes podem, durante o horário de abertura ampliado, provar tudo que é feito de maçãs – de tortas a mostos.

Um belo jardim barroco está também em volta do Castelo de Troja. Para ver a sua beleza você precisará viajar para mais longe do centro de Praga, o que já por si vale a pena. Além disso, ao lado do castelo se encontra outro jardim de Praga – o zoológico que está entre os cinco melhores do mundo.

Barroco na lista da UNESCO

Um jardim barroco faz parte integrante do complexo do castelo em Český Krumlov e como tal está inscrito na lista do Patrimônio Mundial da UNESCO. Český Krumlov no sul da Boêmia pertence às cidades mais visitadas em toda a República Tcheca. E o motivo é justamente o castelo renascentista-barroco que está na colina em cima da pitoresca cidade histórica.

Outros jardins barrocos que representam a República Tcheca na lista da UNESCO são os de Kroměříž na Morávia. O Jardim Florido (Květná zahrada) foi fundado na segunda metade do século XVII atrás das muralhas da cidade, onde originalmente haviam pântanos inférteis. Hoje, além da igreja românica no centro do complexo e os canteiros de flores em formas geométricas, uma atração importante é a colunata que antigamente servia como entrada principal. Do seu topo se destacam especialmente as formas complicadas dos canteiros e cercas vivas.

O jardim Podzámecká zahrada que se estende entre o Palácio do Arcebispo e o rio Moldava é famoso pelas espécies exóticas de plantas e animais que vivem nela. Portanto, pode acontecer que durante um passeio por este orgulho de Kroměříž você encontrará curiosos estudantes de Botânica.

Barroco na Morávia e na Boêmia

Perto daqui (aproximadamente a meia hora de carro) se encontra o castelo Buchlovice, uma das mais importantes residências barrocas na República Tcheca. O castelo é importante pelo fato de ser lindo. E o mesmo pode ser dito sobre o seu jardim. Buchlovice é uma obra de amor. O conde nobre Jan Dětřich Petřvaldský mandou construir o castelo para a sua esposa italiana. E para impressioná-la, contratou os melhores arquitetos de Viena que a ordem do conde tiveram que refazer os seus projetos várias vezes. E valeu a pena, o castelo Buchlovice é a construção italiana mais pura na Europa Central.

Se da Morávia nós retornarmos para a Boêmia, teremos que passar pela região fina Vysočina que esconde mais de um tesouro. Falando sobre os jardins barrocos, devemos parar e apresentar Jaroměřice nad Rokytnou. O castelo daqui foi na sua época – ou seja, na primeira metade do século XVIII – uma das construções mais maciças na Europa e ao mesmo tempo um centro cultural que foi construído sobre o comando do conde Jan Adam Questenberk (ele inclusive tinha a sua própria banda de música e o seu band-mestre František Václav Míča compôs aqui a primeira ópera tcheca). Extenso é também o jardim do castelo que se estende em uma ilha artificial com a área de nove hectares.

 
Se nós quisermos ir atrás de outras joias barrocas, iremos para o leste da Boêmia, onde encontraremos o complexo do lazareto Kuks. O exclusivo complexo barroco foi reconstruído alguns anos atrás e está se tornando cada vez mais popular. É visitado por ciclistas que param aqui durante o seu caminho pela trilha Labská stezka ou turistas que apreciam o cenário do local e a sua história, na qual teve um papel importante também o jardim barroco decorado por estátuas do famoso escultor Matyáš Bernard Braun que representam virtudes e vícios. Uma parte do complexo é também uma horta de ervas de mais de duzentos anos, onde, desde a fundação do lazareto, foram cultivadas ervas medicinais, mas também frutas e verduras para a cozinha do local. As boas vindas ao outono e a despedida da temporada são comemorados com a Festa de St. Hubert (01 de Outubro).

A viagem atrás dos jardins barrocos continua para o noroeste, nomeadamente para o castelo Duchcov. Este é importante pelo seu belo jardim barroco de livre acesso, mas também pelo fato de que, no final da sua vida, residia aqui o famoso sedutor Giacomo Casanova. Ele passou 13 anos em Duchcov. E demonstrou que foi o número de azar, pois o viajante e filósofo não chegou a viver até o décimo quarto ano. Ele foi enterrado ao lado da capela do local, onde é lembrado por uma lápide. Além do jardim barroco, o castelo atrai por uma nova exposição que junta o mundo da Antiguidade e do Barroco.
n-baroque-gardens-autumn

n-baroque-gardens-autumn