Na bicicleta, na boa

Na bicicleta, na boa

Na bicicleta pela República Tcheca!

HomeNovidadesNa bicicleta, na boa
A época quente e cheia do sol do ano está nos aguardando. Por isso, está na hora de tirar as bicicletas do porão e dar uma pedalada. Os ciclo turistas têm a vantagem de não estarem tão limitados quanto os pedestres, que têm que percorrer todos os quilômetros literalmente a pé. Além disso, podem curtir a paisagem de uma maneira muito mais intensa do que caso estivessem andando de carro. Todos os apaixonados por bicicletas poderão curtir paisagens naturais espetaculares, monumentos históricos como castelos e palácios e sensações de pura adrenalina. Temos para você 4 dicas para curtir esse ano na bicicleta ao máximo!

Ciclovia Bečva – a melhor ciclovia da Morávia

O rio Bečva percorre a parte oriental do país, nasce nas montanhas Beskydy e, a uns 160 quilômetros de distância da fonte, deságua num outro rio numa planície. A ciclovia praticamente copia esse percurso, começando numa reserva natural verde e ondulada das montanhas Beskydy e, seguindo a corrente do rio, desce devagar às planícies. Graças ao seu relevo declinante, a rota é conveniente também para famílias com crianças que já sabem andar na bicicleta sozinhas. E o que você poderá admirar durante o passeio? Além da linda paisagem das montanhas Beskydy, você poderá visitar um dos mais antigos e amplos museus tradicionais ao ar livre da Europa na cidade de Rožnov pod Radhoštěm, com mais de uma centena de exemplos tombados da arquitetura popular tradicional da região. Visto que o caminho o levará à cidade-spa Teplice nad Bečvou, famosa pela sua água termal mineral, torna-se uma pausa nesse lugar, para repor os minerais perdidos, quase obrigatória. E, por fim, nas imediações das termas, você poderá visitar as grutas de aragonita de Zbrašov (Zbrašovské aragonitové jeskyně). 

As montanhas da Boêmia Central – pela paisagem de vulcões extintos

As montanhas da Boêmia Central (České středohoří), como o nome indica, é uma cadeia de montanhas que se encontra aproximadamente no centro do país, em direção ao norte de Praga. A cadeia é composta por dezenas de montanhas e colinas com mais de uns milhões de anos e no meio delas corre o rio Labe. A ciclovia tem quase 100 quilômetros começando junto à montanha Říp e terminando só na divisa com a Alemanha. Fica a seu critério a escolha de onde ir e o que visitar: várias pontes atravessam o rio e o transporte público de barco está também à sua disposição. Em Děčín, você poderá visitar o palácio erguido acima do rio e a cidade histórica Litoměřice com sua muralha medieval, catedral do São Estêvão e monte de museus e galerias com certeza também conquistará a sua atenção. O lado triste da história pode ser relembrado em Terezín, originalmente uma fortaleza militar do século XVIII, que durante a segunda guerra mundial foi transformada num campo de concentração nazista para a população judia da Boêmia. Essas duas facetas do local ficaram ainda mais ressaltadas pela recente reforma do complexo. E no que diz respeito à natureza? Com certeza não deveria perder a visita às cidades de rocha junto a Děčín e Hřensko !

Boêmia do Sul – pedalando num ritmo tranquilo e pelas ciclovias impecáveis

Se quiser descobrir como parece a paisagem típica que vem à mente dos muitos tchecos quando se fala «campo, tranquilidade e férias na casa do campo da vovó», você deveria visitar a Boêmia do Sul! Além disso, o Sul do país pode-se gabar por ter a rede de ciclovias mais densa na toda República Tcheca. Não há muitas subidas, trata-se mais duma paisagem cheia de lagos, represas bordadas pelos caminhos ladeados de árvores, vilas pitorescas e cidades antigas. A região da Boêmia do Sul oferece também dezenas de palácios e castelos, tais como, o palácio romântico Červená Lhota, Hluboká e Palácio de Český Krumluv, tombado pela UNESCO. E caso a sua bicicleta o leve também ao outro complexo na região protegido pela UNESCO, você vai com certeza gostar. A peculiaridade da vila Holašovice reside não apenas no assim chamado estilo «barroco rústico» em que foram construídas as casas tradicionais, mas também no fato de que todas estas se encontram até hoje num estado muito bem conservado, unido e harmonioso. E no que diz respeito às ciclovias? A mais longa é a que copia a corrente do rio Vltava (Vltavská cyklistická cesta), que começa nas montanhas Šumava junto à vila Kvilda e termina no castelo Zvíkov. Se você segui-la, conhecerá as maiores jóias da Boêmia do Sul: cidade Český Krumlov, mosteiro Vyšší Brod, castelo Rožmberk e mosteiro Zlatá Koruna.

Região de terras altas da Boêmia central (Koruna Vysočiny) – passeio por uma bela natureza intacta

Toda a região Vysočina é suavemente ondulada e oferece quase 2500 quilômetros de ciclovias. Há portanto uma fartura de passeios de bicicleta! Vysočina é uma região de campos floridos e monumentos históricos extraordinários. A ciclovia mais popular começa na cidade Žďár nad Sázavou e termina em Přibyslav, copiando o antigo trilho de trêm que lhe proporciona uma atmosfera peculiar. A riqueza cultural da região está também à mão dos ciclistas: a espetacular Igreja de São João de Nepomuceno na Montanha Verde, construída pelo arquiteto Santini e hoje em dia tombada pela UNESCO, castelo Pernštejn e, entre muitos outros,  o conjunto de mosteiro e palácio de Žďár nad Sázavou com o Museu de Nova Geração. E para quem quiser admirar mais as belezas de natureza? As ciclovias irão levá-lo até o próprio coração da reserva natural Žďárské vrchy, absolutamente maravilhosa para se visitar, oferecendo vistas espetaculares, mirantes, lagos, restaurantes e pubs. E se quiser conhecer a paisagem em volta da cidade Bystřice nad Pernštejnem, aproveite a rede de rotas educacionais temáticas chamadas Zubří stezky (Rotas do bisão-europeu).
 
n-pleasant-cycling-1