Tradições folclóricas tchecas do final da primavera

Tradições folclóricas tchecas do final da primavera

Conheça os hábitos e costumes do povo tcheco. A primavera não é apenas sinal de Páscoa!

HomeWhat's NewTradições folclóricas tchecas do final da primavera
Na primavera, as tradições folclóricas tchecas são associadas principalmente ao período da Páscoa. Carnaval no inverno, jejum na primavera e depois as próprias celebrações da Páscoa. Mas as tradições vão muito além desses feriados da primavera. Mostraremos a você outras tradições que os tchecos gostam de lembrar e o que você pode encontrar aqui em suas viagens. Por exemplo, grandes fogueiras, beijos sob árvores floridas ou cerimônias de iniciação de rapazes.

Queima de bruxas ou Noite de Santa Valburga

A última noite de abril, também chamada de Noite de Santa Valburga, está tradicionalmente ligada na República Tcheca à chamada queima de bruxas. Este interessante costume remonta aos tempos pré-cristãos, quando se acreditava que na noite de 30 de abril para 1º de maio as forças do mal tinham o maior poder e que as pessoas deveriam proteger dessas forças não apenas a si mesmas, mas tabém suas famílias e seu gado. Acreditava-se que muitas bruxas voavam naquela noite, viajando para uma reunião de bruxas. E como, de acordo com as superstições populares, é possível matar uma bruxa apenas com fogo, à noite fogueiras eram acesas, jogos barulhentos eram feitos para assustar esses seres sobrenaturais e festas eram realizadas. Em algum lugar, vassouras queimadas ou bolas de pano eram atiradas ao ar para afastar as bruxas e enfraquecer seu poder, enquanto em outro lugar retratos de bruxas feitos de palha e madeira eram jogados no fogo. Até hoje, a queima de bruxas foi preservada mais precisamente na forma de entretenimento folclórico e alegria. E onde você vai encontrar esta festa na República Tchec? Na maiorida das vezes, em algum lugar fora da cidade ou povoado, acende-se uma fogueira e as pessoas divertem-se desde o início da tarde. Toca-se música, prepara-se um programa de acompanhamento para as crianças e faz-se churrasco. Então a gestão de algumas cidades, por exemplo, Praga ou Brno, organiza essas celebrações. Com certeza você pode se informar sobre as celebrações no centro de informações local, aconselhá-lo-ão com prazer.

Festa do Mastro e levantamento do Mastro

O levantamento do Mastro é outro feriado de primavera que coincide no tempo com a celebração da Noite de Santa Valburga. Chama-se mastro um tronco de árvore ornamentado que constitui o elemento central dessas festividades de primavera. O Mastro é mais frequentemente construído em 30 de abril ou 1º de maio. O mastro tcheco tem a forma de uma árvore inteira, desprovida – com exceção da parte superior – dos galhos e da casca. A parte superior é decorada com fitas coloridas de tecidos ou papel crepom e nela pendura-se uma coroa adornada. O levantamento do Mastro também está associado ao costume de sua vigília noturna ante os homens dos povoados vizinhos que tentam derrubá-lo ou cortar seu topo. Dependendo da região e da tradição, costuma durar até o nascer do sol ou também até o primeiro canto do galo. Se eles tiverem sucesso, será uma grande vergonha para o povoado. Em algumas localidades, o mastro é vigiado até por três dias e três noites. O levantamento do mastro é sempre organizado pelos jovens de uma dada localidade e hoje é novamente uma ocasião para se divertir, conhecer ou pelo menos tirar a fantasia do armário e o pó da fantasia. A tradição está viva em sua maior parte principalmente na Morávia.

Dia de maio: é tempo de amor

Maio é o mês preferido para embalar novas tradições. Uma delas é um beijo sob uma árore florida no dia 1º de maio. É uma obrigação para todos os casais apaixonados! Essa tradição tem sua base no poema romântico tcheco Maio, de Karel Hynek Mácha, de 1836. Em 1º de maio também é celebrada a festa dos vinhos rosés, quando as principais vinícolas da Morávia e da Boêmia se esmeram para produzir o melhor vinho rosé. Você pode encontrar esta festa, por exemplo, na Vinha de São Venceslau, abaixo do Castelo de Praga. E por último, mas não menos importante, em maio costuma haver a abertura da temporada de balneários, quando os spas da Morávia e da Boêmia são abertos aos seus hóspedes. Hoje com certeza você pode ir aos balneários – por exemplo, de Luhačovice ou de Karlovy Vary – a qualquer momento mesmo no inverno, mas a verdadeira temporada começa no final da primavera e no verão. Os balneários sempre abrem com grande esplendor num fim de semana do final de maio.

Cavalgada dos Reis em Vlčnov

Uma antiga festividade folclórica chamada Cavalgada dos Reis é um caso único. É por isso que foi inscrita no patrimônio imaterial da UNESCO há 10 anos. Trata-se de um desvio cerimonial a cavalo ao redor do povoado com o personagem do chamado rei vestido com um traje cerimonial feminino. Acompanha-o um grupo de meninos em cavalos ornamentados e dois pajens, ajudantes com sabres desembainhados. A procissão deu outrora a volta em todo o povoado, especialmente no sul e sudeste da Morávia. Por exemplo, em Vlčnov, no sudeste da Morávia, este desvio já tem uma tradição de mais de 200 anos. E qual é a origem desses percursos festivos? É uma cerimônia de iniciação original na qual meninos de dezoito anos são recebidos entre homens adultos. A celebração tinha lugar durante o chamado Pentecostes, quando os cristãos celebram o envio do Espírito Santo, e desde os tempos pagãos persistiu a celebração da plenitude da vida, da beleza e da força da juventude, que estava ligada à culminância da primavera e ao advento do solstício. Hoje, a Cavalgada dos Reis em Vlčnov acontece no último domingo de maio. Cada um dos rapazes aparece como membro da comitiva de reis apenas uma vez na vida; o rei é um menino de 10 a 12 anos vestido com um vestido de menina. A Cavalgada dos Reis é acompanhada por apresentações de  conjuntos folclóricos, concertos de músca de sopro e dulcimer, degustações de vinho, feiras de artesanato e exposições. Você também pode conhecer a Cavalgada dos Reis em outras localidades de Slovácko (Kunovice, Hluk, Kyjov) ou Haná (Doloplazy, Chropyně, Kojetín).